segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Fim do sector não regulado

Na sexta feira já tinha previsto o fim do sector bancário não regulado nos EUA. Mas afinal o seu fim veio de uma outra forma. Foram os próprios bancos não regulados (Goldman Sachs e Morgan Stanley) que pediram para passarem a ser regulados.

http://www.ft.com/cms/s/0/97a410b6-884a-11dd-b114-0000779fd18c.html

Um dos aspectos mais surpreendentes do status quo era que os bancos menos supervisionados (os não regulados) tinham uma base de capital muito inferior ao dos bancos mais vigiados. Bancos com mais risco, mas com menos capital? Vão agora ter que proceder a aumentos maciços de capital, embora tenham um período alargado para proceder ao ajustamento. Mas com muito mais capital, a sua estrutura de negócio muda radicalmente. Aguardemos os próximos capítulos…

1 comentário:

Carlos Santos disse...

Há contudo quem diga coisas mais ou menos acertadas sobre isto. Daqui têm resultado consequências eleitorais, que parecem ter punido os partidários da desregulamentação: basta ver os números em http://ovalordasideias.blogspot.com/2008/09/florida-e-n-carolina-toss-ups-obama-4.html, referentes às sondagens recentes.