sexta-feira, 18 de setembro de 2009

TGV e periferia

Sócrates apanhou o TGV entre Paris e Bruxelas pensando com isso estar a fazer um “statement” político. Mas devia ter ido de TGV de Madrid para Bruxelas, para perceber bem o absurdo de tal viagem.

Um dos argumentos mais pífios de defesa do TGV é que nos tira da periferia. Mas, se houvesse TGV alguém o usaria para ir para Berlim? ou Londres? ou mesmo Paris? O TGV só poderia influenciar as deslocações até Madrid e talvez até Barcelona. De resto, não nos aproxima em nada do que já estamos da Europa.