sexta-feira, 29 de junho de 2007

Incrível!

Diz José Miguel Júdice no Público de hoje, p. 45: "Quanto maiores forem as alterações, menos devemos arriscar referendos na Europa"
É extraordinário: quanto mais relevante for o referendo, maior a probabilidade de este falhar, o que me parece correcto, mas, conclui Júdice, menos se deve recorrer a ele.
Além de que uma máxima destas sugere que se façam, o mais possível, fugas para a frente. Que teriam probabilidades maiores de ser chumbadas em referendo! Faça-se o mais possível contra a vontade dos povos!
Melhor visão de democracia não há.
Parece que esta ideia é filha da disparatada metáfora da bicicleta.
Por mim defendo os pequenos passos, para que sejam aceites e que o passo não seja maior do que a perna.
E sou contra o federalismo.

2 comentários:

Francisco B T disse...

É como quem diz: "Não me federem!"

Um abraço
Francisco

Princeza Ratazzana disse...

O Júdice está cada vez pior. E agora a especializar-se em fretes aos socialistas...